jump to navigation

Curso, Palestra, Oficina de Montagem de Pequena Indústria. agosto 25, 2011

Posted by salaoempreendedor in Uncategorized.
Tags: , , , , , , , , , , ,
add a comment

Prepare – se

O Salon Emprendedor (Empresa de Consultoria em montagem de Micro e Pequenas Indústrias) Fará nos próximos meses um curso aberto totalmente presencial, com apostila, tutor e muitos exemplos comentados, o curso mostra entre outros conteúdos:

*Como montar um plano de negócio rápido e aplicativo para montagem de sua micro e pequena indústria;
* Técnicas de fabricação de Polpas, Doces, Sucos, Cremes, Desidratados, Defumados, Salgadinhos Snacks e Batatas chips;
* Cases de sucesso de empresas familiares que cresceram de maneira sustentável;
* Planejamento e gestão de uma pequena fábrica;
* Posicionamento de Marca;
* Administração de canais de distribuição;

Entre em contato para saber maiores detalhes!

S A L O N E M P R E N D E D O R
Brasil–Argentina–Paraguai–Chile–Equador-Venezuela-México
Tel: 55-11-2805-1262
Fax: 55-11-2805-1262
Tel: 55-13-3029-0607
Tel: 55-13-3596-6809
e-mail: negocio@salonemprendedor.com.br
MSN: salonemprendedor.br@hotmail.com
Skype:salon.emprendedor.br

Como Fabricar Queijos e a Opção de Montar sua “Fabrica Queijeira” maio 2, 2011

Posted by salaoempreendedor in Uncategorized.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,
1 comment so far

 

Processo para Fabricação de Queijos

A pesar de milenar, a fabricação de queijo vem se modificando, se adaptando aos processos industriais de grande porte. Porém vocacionamente entendemos que a atividade artesanal ainda tem seu espaço, pois apenas através dela é possível acompanhar de perto cada passo da produção, imprimindo uma personalidade a cada tipo de queijo, esse diferencial competitivo abre seu espaço dentro do mercado, paralelo a necessidade dos consumidores em buscarem novas experiências de consumo.
Quem sabe não seja a oportunidade de você pensar neste negocio e se for este o caso lhe daremos algumas ferramentas e informações que possa lhe ajudar a decifrar este apaixonante negocio agro – alimentar.

PROCESO e FABRICAÇÃO DE QUEIJOS (abordagem genérica)

Recepção da Matéria prima.

Recepção: Tarefa na qual o leite é higienizado com o fim de eliminar suas impurezas provenientes do tambo, esta operação se realiza com um tanque em aço inox. De recepção equipado com coadores super finos.

Homogeneização do leite, pode ser feita a homogenização se a intenção e que se tenha parâmetros específicos de gordura para isso se utilizam desnatadores que por ação de centrifuga separam o gordura láctea. No caso da não realização deste tratamento de homeginação, o queijo se fabrica com leite integral.

Armazenamento: Posteriormente, se o leite não for submetido ao processo de fabricação de queijo no ato, deve-se esfriá-lo a 3-4° ,  pois esta é a temperatura ideal tanto para conservação quanto para  transporte.

Pasteurização: Tratamentos térmicos do leite: Antes de iniciar a fabricação de queijo, seja com leite recém ordenhado, refrigerado ou armazenado o leite deve ser submetido a um processo térmico a 72/80° durante 20/40 segundos, esse processo se chama pasteurização, realizado com equipamentos de pasteurização com controle de temperatura, seu objetivo é eliminar micróbios patogenos do leite. Quando esse processo não é aplicado dizemos que o queijo foi fabricado com leite Crú.

O Queijo fabricado com leite cru, é muito saboroso, e pode ser consumido sem nenhum problema, respeitando sempre sua maturação mínima de mais de 60 dias a uma temperatura de 5°, salvo se o leite procede de tambos higienizados e com boas praticas de produção.

Tanqueado: Preenchimento do Tanque e incorporação de fermentos.
Uma vez que o leite foi tratado termicamente, o cru, deve ser colocado em um tanque ou cuba para que possa ser submetido a processo de esquentamento a temperatura de 25-30° onde serão incorporadas o cultivo de bactérias lácteas e fermentadas, mohos cuja missão é fazer crescer, dar aromas e sabores que serão desenvolvidos em um próximo processo (maturação).

Coagulação do Leite: Na sequência, se inclui o coalho em porções indicadas pelo fabricante e dependendo do tipo de queijo a ser fabricado. Neste momento é quando de fato o leite passa a transformar-se em queijo, tendo em vista que a caseína (importante proteína do leite) é coagulada a uns 30/32°, as formulas para a fabricação conforme o queijo vão entre 30/35° Outra técnica de coagulação é mediante a acidificação do leite, nesta se deixa o leite em temperatura ambiente e sua acidez vai subindo até que passa adquirir um aspecto de coagulado ou de “leite coalhado” este sistema é utilizado na fabricação de vários tipos de queijos.

Corte da massa coalhada:
Quando a coagulação estiver terminada a massa ou pasta coalhada deve ser cortada mediante facas ou liras, o objeto de cortar a massa é conseguir com grãos/quadrados de maior ou menor tamanho, dependendo do soro que se deseja reter, normalmente um queijo mais úmido (queijos frescos) estão formados por grãos maiores, É nessa fase que se extrai o soro que sobra (soro e a parte liquida do leite que não foi aproveitada na fabricação do queijo) cujo qual dentre outras aplicações se usa para fabricar ricota.

Esquentamento da Coalhada:
A massa ou pasta coalhada, una vez que tenha sido cortada
deve-se levada a seu esquentamento entre 30/40°, enquanto é agitada para que os grãos permaneçam separados e não continuem a se unir. Quanto mais quente ficarem os quadrinhos/grãos de massa, mais seco será o resultado devido ao maior desprendimento de soro. Em função da temperatura que ha sido submetida a massa ou pasta, denominamos: pasta/massa macia, pasta/massa semi-cozida,

A Prensagem do Queijo.

Finalizado o esquentamento, se procede ao preenchimento dos moldes que darão forma e tamanho ao queijo. Os moldes podem ser submetidos a uma prensa. Esta Pressão produz uma eliminação de soro e permite com que o queijo adote formas mais acentuadas. Assim falamos de queijos de pasta/massa prensada e de queijos de massa/pasta não prensado.

Selagem do Queijo

Uma vez que o queijo foi prensado, passamos para a fase de selagem, esta pode ser feita a seco, aplicando diretamente sobre a massa ou por imersão em água com sal ou salmoura.

Maturado. A Maturação do queijo

A maturação é a última fase da fabricação, esta pode durar desde algumas horas, até vários meses, variando conforme o tipo de queijo que se deseja obter. Neste processo de maturação se desenvolvem uma grande quantidade de aromas e sabores. A Maturação se leva a cabo em zonas especialmente condicionadas para isso, onde a temperatura e a umidade são adequadas para cada tipo de queijo, o que implica adaptar instalações, com clima controlado, mesmo que  existe algumas regiões que possuem condições naturais de temperatura e umidade, o que dão uma origem especial a seus queijos.

S A L O N   E M P R E N D E D O R 
Brasil – Argentina – Paraguai – Chile – Equador – Venezuela
Sede: São Paulo-Brasil
Tel:55-11-2805-1262
Fax:55-11-2805-1262
Tel. 55-13-3029-0607
Tel: 55-13-3596-6809
e-mail: salonemprendedor.br@gmail.com
MSN: salonemprendedor@hotmail.com
Skype:salon.emprendedor.br

SUCOS DE FRUTAS (Extração Arraste Vapor) PEQUENA FABRICA DE SUCOS abril 19, 2011

Posted by salaoempreendedor in Uncategorized.
Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
13 comments

Oferta Equipamentos para Fabricação de Sucos de Frutas
Sistema de Extração de Suco por Arraste de Vapor

Um Lavador de frutas com três tanques individuais em aço inox, montada em estrutura de ferro pintada, incluiu conexões p/ entradas e saídas de água para cada um dos tanques, equipados com duchas individuais Utilizados para processos de: banho por imersão clorificada, escovagem das frutas, lavador de enxágüe final das frutas. A unidade deve comportar uma capacidade de carga em processo, de 120/150 kg de frutas por ciclo.

Uma Unidade de Extração de Sucos por Arraste de Vapor sugerida, com capacidade desde 18/20 litros mínimo, para iniciar uma pequena produção. Una carga de 18 lts pode render um promédio de 12 a 14 litros de Suco por ciclo de 2 hrs, se considerado todo o processo, o que equivale a 120 litros por dia de 10 a 12 hrs de trabalho, rendendo assim: 260/280 garrafas de ¼ de litro. Por dia de trabalho. Podemos somar uma segunda unidade para obter o dobro de rendimento.

Uma Segunda Unidade de Extração: Sugerimos aqui uma segunda unidade. Com esta 2ª unidade, é possível alcançar uma produção de 550/600 garrafas por dia. Posteriormente é possível agregar outro conjunto de equipamentos, unificando,e converte-la assim, uma usina ou planta integral.
Obs. Um acordo com os fabricantes membros do Consorcio de fabricantes, que o Salon Emprendedor dirige e coordena permitirão adicionar esta 2ª unidade.
Dois Lavadores Higienizador de Garrafas deve-se considerar este equipamento como vital, para comprimento das normas sanitárias e garantir a preservação do produto. Esta unidade está equipada com bicos para jateado de água ascendentes, com adaptação para o encaixe de garrafas com a boca posicionada para baixo. (Não precisa de energia elétrica).

Um Esterilizador de Garrafas; fabricado em aço inox com resistência elétrica, com a opção a gás como fonte de calor, equipado com controle de temperatura por termostato de graduação de calor, que para esterilizar garrafas deve estar em 98/100 graus. Contem uma grade isoladora de calor direto com ante vibração.

Um Tampador de Garrafas Manual, se a opção do empreendedor é engarrafar seu produto em garrafas de vidro, sugerimos o uso de tampinhas metálicas ou rolhas, que possam garantir uma selagem padrão, técnica de excelente acabamento para manter uma boa apresentação. Temos opções para as duas versões: seja para rolhas ou para as tampas metálicas.

Incluem 02 Dispensadores de Sucos, contem um recipiente para gelo com serpentina a fim manter o produto gelado permanentemente, pode ser colocada a marca do suco e instalada em pontos de ventas para revendedores de sucos. Ficha Técnica: Altura: 41 cm, Largura: 27 cm, Peso: 1 Kgs, Volume: 3,5 litros. Válido somente para esta Proposta.

Outros recursos necessários para sua fabrica:
• Área de instalação sugerida para sua fabrica é de 24/30 mts2. Não esta incluída, área para escritórios comerciais – administrativos.
• Mão de Obra: Serão necessários 03/04 operadores. Obs.: A capacitação inicial dos operadores é de 01 uma semana.

• Resume de Itens de suporte e componentes de nossa oferta:
a) A oferta inclui: Unidade completa de fabricação com acompanhamento.
b) Manuais técnicos de fabricação passo a passo e suporte on-line p / Suporte.
c) Cartilha de montagem e instalação Industrial para uma área mínima de 20/24 m2.
d)Fluxo-grama de processamento e ferramentas de gestão operacional.
e) Preparação Técnica do Programa de Empreendedorismo com início imediato via on-line.
f) Vídeo sobre as técnicas de fabricação e processos de fabricação passo a passo.
g) PAE-Programa de Acompanhamento Empresarial (duração de 03 a 04 meses).
h) Acompanhamento via on-line para elaboração do Plano de Negócios ( 100% aplicativo).
i) Cronograma para a implementação do empreendimento.

• Termos e Condições de implementação:
Pagamento: 15% de sinal para fechamento da compra
30% No pedido dos equipamentos e inicio da consultoria
15% No embarque das maquinas e equipamentos
30% Na entrega da fábrica e termino da consultoria.

• O pagamento e confirmação de deposito do sinal do contrato ativaram a visita de um consultor ou diretor do Salon Emprendedor até a localidade do comprador da fabrica onde serão iniciadas toda o trabalho de consultoria para instalação bem como a elaboração do projeto e confecção do plano de negocio do empreendimento. Se trata de uma visita técnica de 05 a 07 dias, com o intuito de visitar o mercado local selecionar provedores, possíveis compradores locais e ponto de venta, analise dos custos locais e das matérias primas, assim como a formatação técnica dos custos de produção e rentabilidade estimada.
Nesta visita assinamos o contrato para despacho da fábrica assim como apresentaremos o cronograma de instalação tendo vista custos de despachos, frete do maquinário respectivo.

• Sobre o programa de apoio PAE: conjunto de 2 reuniões semanais em um mês (web conference) e 01 encontro semanal durante 2 meses, até o efetivo funcionamento do empreendimento.
Se necessário, o deslocamento de um dos consultores do Salon Emprendedor até as instalações do comprador, . Os custos serão compartilhados entre as partes.

S A L O N   E M P R E N D E D O R 
Brasil – Argentina – Paraguai – Chile – Equador – Venezuela
Sede: São Paulo-Brasil
Tel:55-11-2805-1262
Fax:55-11-2805-1262
Tel. 55-13-3029-0607
Tel: 55-13-3596-6809
e-mail: salonemprendedor.br@gmail.com
MSN: salonemprendedor@hotmail.com
Skype:salon.emprendedor.br